×

Depressão

TRANSTORNOS DEPRESSIVOS

Você sabia?
De acordo com uma folha informativa divulgada em março de 2018 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), estima-se que mais de 300 milhões de pessoas no mundo sofram com transtornos depressivos.
Ainda de acordo com a OMS, no Brasil, a depressão é a doença psiquiátrica com maior prevalência, afetando 5,8% dos brasileiros (ou aproximadamente 12 milhões de pessoas), sendo que esta é a maior taxa da América Latina e a segunda maior das Américas, atrás apenas dos Estados Unidos. Estima-se que entre 20% a 25% da população teve, tem ou terá depressão.
Ou seja, com as informações acima, fica claro o quanto atualmente os transtornos depressivos são um dos principais problemas de saúde na contemporaneidade.

Mas, afinal, o que são os transtornos depressivos?
Segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5 (DSM-V), a característica comum desses transtornos é a presença de humor triste, vazio ou irritável, acompanhado de alterações somáticas (aspecto físico do corpo humano) e cognitivas que afetam significativamente a capacidade de funcionamento do indivíduo.
A diferença entre eles são os aspectos de duração, momento ou etiologia presumida (causas da doença). Nesse aspecto é importante destacar que a condição dos transtornos depressivos é diferente das flutuações usuais de humor e de respostas emocionais de curta duração aos desafios da vida cotidiana. Ou seja, não é por que você fica triste um dia que necessariamente você tem depressão. É preciso considerar os três pontos citados acima.

Depressão: é tudo uma coisa só?
Não. Ainda de acordo com o DSM-V, existem 8 (oito) transtornos depressivos. São eles:

• Transtorno disruptivo da desregulação do humor;
• Transtorno depressivo maior (incluindo episódio depressivo maior);
• Transtorno depressivo persistente (distimia);
• Transtorno disfórico pré-menstrual;
• Transtorno depressivo induzido por substância/medicamento;
• Transtorno depressivo devido a outra condição médica.
• Transtorno depressivo especificado;
• Transtorno depressivo não especificado.

Quais são os sinais e sintomas?
A causa exata dos transtornos depressivos é desconhecida, mas fatores genéticos e ambientais contribuem.
Em relação a tipos e sintomas, um episódio depressivo pode ser categorizado como leve, moderado ou grave, dependendo da intensidade e regularidade dos sintomas.
Como já mencionado, a depressão provoca disfunções cognitivas, psicomotoras e de outros tipos, como, por exemplo, dificuldades de concentração, fadiga, perda do desejo sexual, perda de interesse ou prazer em praticamente todas as atividades que anteriormente eram apreciadas e distúrbios do sono.
Pessoas com transtorno depressivo frequentemente têm pensamentos suicidas e podem tentar o suicídio. Outros sintomas ou transtornos mentais, como, por exemplo, ansiedade e ataques de pânico, comumente coexistem, algumas vezes complicando o diagnóstico e o tratamento.

Tratamentos:
Quanto ao tratamento, pode ser feito através de psicoterapia com profissionais da área da Psicologia, individualmente ou em grupos e/ou através de medicamentos ministrados por um profissional formado em Medicina, geralmente, especializado em Psiquiatria, sempre a depender do caso e sua gravidade. Em relação ao tratamento medicamentoso, podem ser eficazes no caso de depressão moderada-grave, porém, não são a primeira linha de tratamento para os casos mais leves.

Veja quem pode acolher sobre: Depressão

Alane Ribeiro
CRP 06/158460 | Biografia
André Caetano de Mello
CRP 06/134523 | Biografia
Irene Begliomini
CRP 06/44587 | Biografia
Lígia A. C da Silva Borborema
CRP 06/54864-9 | Biografia
Michelle Keiko Inagaki
CRP 06/107971 | Biografia
Pedro Santos Altieri
CRP 06/113910 | Biografia
Thaynara Viana
CRP 03/24678 | Biografia